quarta-feira, 30 de abril de 2008

Elogio ao Amor

É uma noite quente e calma de Primavera. As estrelas e a lua nada nos dizem; limitam-se a acompanhar o nosso lento passeio. Embora as ruas estejam desertas os seus cabelos louros brilham de uma forma envergonhada, sempre que passamos pela luz de um candeeiro. Eu sinto a sua mão bem junto à minha e saboreio todos os pormenores daquele momento.
O silêncio que se partilha sem desconforto é algo de maravilhoso…

2 comentários:

Anónimo disse...

O silêncio que se partilha é talvez o melhor diálogo que possa existir. Porque sossegadamente partilhado.

Maria GV disse...

"O silêncio que se partilha sem desconforto é algo de maravilhoso…"

Não tenha dúvida!
Gostei muito de todo o texto.