sábado, 8 de março de 2008

8 de Março

A vós que no sem desejo m’enlouquecem
entre esperanças várias e gesto desmedido
Ficam as glórias enormes que enobrecem
todo o caminho das vidas e o seu sentido

Mães dos soldados, sem o quereres,
mães de poetas por dádiva de atenção
Vós também santas, pois sois mulheres
que fazeis das rosas um regaço de pão

Feito o preito, dito em escasso saber
que o merecimento seria bem maior,
fica a lembrança teimosa de vos ver
e onde olhar-vos é gesto de louvor.

1 comentário:

vivam disse...

Que sejam as mulheres os sonhos já sonhados;
Que sejam, muito mais, os que sonhamos.
E que nos sonhem em sonhos irmanados;
nos abraços amplos que trocamos.