sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

W. A. MOZART

Faltavam cinco minutos para a uma e, como agora mas há 217 anos, estava uma noite fria. Nos últimos meses tinha terminado algumas das suas mais grandiosas obras, como o Concerto para Clarinete, e a Flauta Mágica estreará amanhã. Caíra de cama no final do mês passado, mas continuou a trabalhar no que está mesmo a terminar, o magnífico Requiem. Cantaram-lhe parte dele junto à cama e ele, Wolfgang Amadeus, consciente do seu estado e do fim que se aproximava, terá dito: «Não lhes disse que estava a compor o Requiem para mim mesmo?»

1 comentário:

Anja Rakas disse...

Bravo Bravo...
Adorei.

Bjs