quarta-feira, 21 de maio de 2008

Lírio ou Rosa? - Vaidosa

Dizem que tu és pura como um lírio
E mais fria e insensível que o granito,
E que eu passo aí por favorito
Vivo louco de dor e de martírio.

Contam que tens um modo altivo e sério,
Que és muito desdenhosa e presumida,
E que o maior prazer da tua vida,
Seria acompanhar-me ao cemitério.

Chamam-te a bela imperatriz das fátuas,
A déspota, a fatal, o figurino,
E afirmam que és um molde alabastrino,
E não tens coração como as estátuas.

E narram o cruel martirológio
Dos que são teus, ó corpo sem defeito,
E julgam que é monótono o teu peito
Como o bater cadente dum relógio.

Porém eu sei que tu, que como um ópio
Me matas, me desvairas e adormeces,
És tão loura e dourada como as messes
E possuis muito amor... muito amor-próprio.

Cesário Verde, Vaidosa (1874)

3 comentários:

Anónimo disse...

Rosa e Lírio:
Para vaidoso,vaidoso e meio!

Sem ofensa,evidentemente!

sombra esculpida disse...

Deste-me este amor- perfeito
tão singelo, tão primeiro
que me sinto deste geito
desmanchada por inteiro...

Lírio disse...

A rosa
É formosa;
Bem sei.
Porque lhe chamam — flor
D'amor,
Não sei.

A flor,
Bem de amor
É o lírio;
Tem mel no aroma — dor
Na cor
O lírio.

Se o cheiro
É fagueiro
Na rosa,
Se é de beleza — mor
Primor
A rosa,

No lírio
O martírio
Que é meu
Pintado vejo: cor
E ardor
É o meu.

A rosa
É formosa,
Bem sei ...
E será de outros flor
D'amor...
Não sei.

Rosa e lírio
Folhas Caídas- Almeida Garret