terça-feira, 29 de abril de 2008

E continuas?

E continuas à espera que o Infinito caia de um postigo adormecido?

Tento. Só assim espero.

Anónimo, Séc. XXII

5 comentários:

Maria GV disse...

"É um pássaro, é uma rosa,
é mar que me acorda?
Pássaro ou rosa ou mar,
tudo é ardor, tudo é amor.
Acordar é ser rosa na rosa,
canto na ave, água no mar."

Eugénio de Andrade
Antologia Breve

Maria GV disse...

Autor do século XXII???
Só pode ser anónimo, mesmo!
Apenas uma questão de pormenor.

O meu tempo não é agora disse...

É arte pós-contemporânea.

Anónimo disse...

Num século que o presente perdeu no futuro... e assim ganhou o anonimato!

Anónimo disse...

Anonimato, teu nome é anónimo.