quarta-feira, 23 de abril de 2008




17 comentários:

Anónimo disse...

AI DESTINO, AI DESTINO
por Tony Carreira

Ai destino, ai destino
Ai destino que é o meu
Ai destino ai destino
Destino que Deus me deu

O amor bateu à porta, e eu deixei-o entrar
Parecia tão diferente,
confiei e fui em frente,
e com ela quis casar
Infortúnio do destino,
esse meu passo infeliz
Fui amante atraiçoado,
fui marido mal-amado,
sem saber que mal eu fiz

Ai destino, ai destino
Ai destino que é o meu
Ai destino, ai destino
Destino que Deus me deu
Ai destino, ai destino
Ai destino tão cruel
Ai destino, ai destino
Ai destino infiel

Destruiu a minha vida
e a vontade de viver
Levou-me o que eu mais queria,
meus filhos desde esse dia nunca mais voltei a ver
Fiquei eu e a solidão,
e o desgosto mais chorado
Mas nada posso fazer,
não tenho culpa de ter o destino mal traçado

O amor tem destas coisas,
no principio tudo bem
Quando se vê a verdade,
P'ra voltar a trás é tarde
Para recomeçar também

Adm. 2 disse...

Ai....

Anónimo disse...

Ui...

Anónimo disse...

Atira-me água fria.

Anónimo disse...

Por ela assalto a caixa de esmolas.

Anónimo disse...

Só com um véu, só com um véu...

Anónimo disse...

Para isso, mais vale não ter nada.

mas não foi disse...

era para tirar qualquer coisa

Púdico disse...

Tirar para quê?

teimoso disse...

é a única oportunidade de voltar a vestir. dá esse ar solene.

Natural disse...

Os tecidos só atrapalham.

AugustoMaio disse...

E no meio disto tudo, as fotografias não são giras?
Bolas...

Anónimo disse...

A meu ver passam um pouco despercebidas, falta-lhes o realce da cor(por trás destas).
É só (mais) um reparo.

AugustoMaio disse...

estão muito escuras em relação ao fundo. também para dar uma ideia de mistura.

Anónimo disse...

Meu,ás vezes poetas e logo depois brejeiros.

saudade disse...

"Lá longe, ao cair da tarde...
Lá longe
Ao cair da tarde
Vejo as nuvens de oiro
Que são os teus cabelos.

Fico mudo ao vê-los
São o meu tesoiro
Lá longe
Ao cair da tarde.

Lá longe
Ao cair da tarde
Quando a saudade
Se esvai ao sol poente.

Como canção dolente
Duma mocidade
Lá longe
Ao cair da tarde."

Fernando Carvalho

Anónimo disse...

Esta escrito no céu
Que hei-de ser tua
E tu serás meu
E que ninguém apaga
O que Deus escreveu
E que ninguém apaga
O que Deus escreveu

Dizes que entre nos os dois
Há uma força estranha
E que temos almas gêmeas
E sonho iguais
Tu mesmo sabendo que outro
Tem a minha cama
Dizes que me amas
Ai cada vez mais
Dizes que os nossos caminhos
Eram paralelos
Mas estava destinado
Irem se encontrar
E que é tempo de acertar-mos
Os amores trocados
Pois é lado a lado
Que devemos estar
Puseste meu coração
Meio dividido
Um lado esta contigo
E outro não quer estar

Está escrito no céu
O meu nome junto
Juntinho do teu
E que ninguém apaga
O que Deus escriveu
Tu dizes que esta escrito
Está escrito no céu
Está escrito no céu

Dizes que sou o que falta
Pra ficar completa
Tua vida , tua obra
E tua missão
E mesmo sabendo que o outro
Me tem cem por cento
Tu dizes que o tempo
Te vai dar razão
Que eu iria ao teu encontro
Por telepatia
E eu vejo que a certeza
Mora em teu olhar
E quer seja por encanto
Seja por magia
Sinto que do outro
Estou a me afastar
E o meu peito pouco a pouco
Está sucumbindo
Um lado está contigo
E outro quase está

Está escrito no céu
O meu nome junto
Juntinho do teu
E que ninguém apaga
O que Deus escriveu
Tu dizes que está escrito
Está escrito no céu
Está escrito no céu

Dizes todas essas coisas
Tão naturalmente
Tão certo que um grande amor
Nos irá juntar
Mesmo sabendo que o outro
Já tudo precente
E vai fazer tudo
Pra me reconquistar
Tu me tens essa certeza
Que tanto me inquieta
Mas que me desperta
Vontade de te amar

Está escrito no céu
O meu nome junto
Juntinho do teu
E que ninguém apaga
O que Deus escriveu
Tu dizes que esta escrito
Está escrito no céu
Está escrito no céu