quarta-feira, 9 de abril de 2008







6 comentários:

Anónimo disse...

Por curiosidade, as fotos são originais de sua autoria ?

A M disse...

Ainda que tal as não acrescente, confesso e prometo: são todas originais (confissão); quando não forem, farei a referência (promessa).

As da postagem são da Praia da Rocha, tiradas no fim de 2007 e início de 2008.

Anónimo disse...

O soluço absurdo que as nossas almas derramaram
Sobre as extensões de mares diferentes com ilhas ao longe,
Sobre as ilhas longínquas das costas deixadas passar,
Sobre o crescer nítido dos portos, com as suas casas e a sua gente,
Para o navio que se aproxima.

in "Ode Marítima" - Álvaro de Campos

Anónimo disse...

"Não saibas: imagina…
Deixa falar o mestre, e devaneia…
A velhice é que sabe, e apenas sabe
Que o mar não cabe
Na poça que a inocência abre na areia.

Sonha!
Inventa um alfabeto
De ilusões…
Um a-bê-cê secreto
Que soletres à margem das lições…

Voa pela janela
De encontro a qualquer sol que te sorria!
Asas? Não são precisas:
Vais ao colo das brisas,
Aias da fantasia…"

Miguel Torga

Anónimo disse...

Olhem lá, não há poemas a mais nestes bastidores do blog ?
porque não fazer um outro blog de poesia?
E...espero que este comment seja publicado e não censurado, como term acontecido...acho que deviam referir que só publicam comentários que apreciam e que vos apreciam.
O anónimo curioso (acima ), mas não só de fotos...

poesia disse...

Eu alinho!!!

..."Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta."


"Mas... quando falo dessas pequenas felicidades, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas, e outros, finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim."