quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A partida do amarelo

hoje, que era jogo de luz
(procura de noite sem tristezas)
desciam da varanda do teu gosto
os sinais difusos das alegorias
e o cantar dos pássaros (fantasias...)
percorria o vento em gestos de som
anunciava votos vindoiros de desejo;

o amarelo partira
- elétrico e sol -
e eu deixei a vista adormecer
nos teus canteiros de rosmaninho
onde as vontades se penduraram
só de memória, indiferentes
ao ruído das cigarras que
queimam o verão em desperdício
na busca de um tom, de um incómodo:
como os poetas.

29.10.2010

2 comentários:

♀ Venus disse...

Augusto, um feliz Natal e um 2011 melhor.

Beijinhos

Petra Maré disse...

Caríssimo Augusto desejo-lhe um Feliz Natal e um RICO Ano Novo.

Um BJ.