segunda-feira, 18 de maio de 2009

de como a luz do olhar engana (encanta) mais que a poesia

podia chamar-te lua, ainda
poema, astro de espaços siderais
mas o engano da vista é Coimbra
um candeeiro inicia as monumentais

4 comentários:

Passiflora Maré disse...

fabuloso e com um olhar milimétricamente oportuno...

ellen disse...

Que interessante!!! palavra que eu não percebi que era candeeiro :)))

Beijinho para si

bonito disse...

Um truque (?!) muito bem preparado. Certamente com a ajuda do estudante (cientísta) que olha lá mais abaixo.

ViriatoFCastro disse...

E as pedras parecem um areal. Está excelente, Amigo Augusto.