terça-feira, 31 de março de 2009

Momentos

"Saindo do café, João encaminhou-se para a galeria. Esta seria mais uma tarde no meio de paredes que contavam estórias, em tons de um preto e branco que se queria poético, profundo e fiel à realidade captada pela objectiva.
Estórias que não eram dele, que não lhe pertenciam, mas que, ainda assim, se lhe impunham, trazendo o único sal possível para a espuma dos seus dias sempre iguais que, quais ondas, iam apagando os desejos gravados na areia de uma praia só por ele conhecida.
Ao chegar à loja, subiu a grade, abriu a porta e deu-se conta de um envelope no chão. Estava aberto... Dentro dele, (mais) uma fotografia... Uma recordação ainda há minutos recuperada pela saudade... A silhueta de um corpo desnudo à beira de uma janela, que se perdia a contemplar a imensidão de um desejo que, nessa altura, parecia não ter fim.
Lembrava-se bem daquele fim-de-tarde e como a chuva persistia em cair sobre o relvado da pousada onde se encontravam perdidos de tudo e de todos.
No verso, uma palavra apenas: 'Quero-te!'.
Ela tinha voltado."
Alexandre Villas-Diogo, "Momentos"

2 comentários:

ellen disse...

Momentos, bonito :)

e...
Há uma brincadeira no meu Blog. Gostaria que participasse :)) fico à espera...

E traga consigo o Presente de Páscoa. É oferta :))

Beijinho

Ana Paula disse...

É delicioso aqui...
Quero voltar sempre.
Abraço.