sábado, 21 de fevereiro de 2009

Vou desenhar-te o traço
roubado ao coração
no dia em que
troquei o teu olhar
pelo voo de uma
gaivota infiel;
e hei-de recuperar
no castigo de uma
praia sem noite
todas as dores
com que refaço
a liberdade

5 comentários:

Sei que existes disse...

Lindo poema e fotos!
Beijo grande

fincapé disse...

Poema completo.

Evelyn L. disse...

Toda liberdade só é feliz, quando compartilhada ao amor.
Como sempre, belo.
Divinamente encantador.
Com graça, Evelyn.

Nádia disse...

adorei... poema e foto fantásticos :)

A Infiel disse...

Depois não digas que não te avisei