quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

O que será que será, que às vezes os olhos não deixam olhar (para quem acredita que as nuvens podem ser habitadas e para quem não acredita)


Primeiro pareceu-me que se tinha escondido, aproveitando a barraca de madeira, e não voltei a vê-lo. Mais tarde, ao "revelar" a fotografia, revelou-se, cuidando que a confusão com as nuvens lhe daria o disfarce completo. Mas não, está bem à mostra e veio também acabar com o ano e começar outro.

(às vezes surgem coisas fantásticas sem se dar por elas. é a oferta de bom ano e vê-se melhor ampliando)

2 comentários:

Passiflora Maré disse...

Vi-o, Caro Augusto. Mas porque será que tem um aspecto tão Cartesiano?
Será um sinal dos tempos?

fincapé disse...

É sempre "sobre o natural" que aparecem as "realidades" mais estranhas ou as coisas mais engraçadas.