terça-feira, 4 de novembro de 2008

E à medida que a imaginação avança
Nas formas das coisas desconhecidas, a pena do poeta
Dá-lhes corpo, e dá ao nada etéreo
Uma morada e um nome.

Shakespeare, A Midsummer Night's Dream

1 comentário:

nádia monteiro disse...

Agradeço as suas visitas :) são criticas (positivas ou até mesmo negativas) que nos fazem avançar :)

um beijinho