terça-feira, 1 de julho de 2008

Cossery

"Não fazer nada é uma actividade interior; não é preguiça, é reflexão."
Albert Cossery

7 comentários:

sesta disse...

Muito bem dito e igualmente muito pertinente esta postagem de Julho, de calor e de uma certa malancolia. O ilustre citado é bem exemplificativo dessa grandeza serena da preguiça, num tempo em que parece estarmos a ir em sentido contrário, quando até os vizinhos espanhóis têm dificuldades em conciliar a instituição nacional da sesta com as exigências do mercado global e de mais e mais trabalho. Tanto trabalho para quê? - Para quem já se desconfia (sempre os mesmos!...)

Passiflora Maré disse...

Essa máxima é verdadeira para alguns, especialmente para os que não sabem não fazer nada, que são exactamente os que sabem reflectir.

powerball lottery disse...

Damu pa kmu to?.. Nano ni klase blog man?

berto xxx disse...

such a nice blog.


berto xxx

Anónimo disse...

Ainda assim, há por aí alguém capaz de me ajudar a cortar a relva?
Agradecida.
Antónia

Enjeitadas.com disse...

Cara Antónia, tenho ideia que por aqui não se safa.
O Melhor é contratar um jardineiro


Bjs

carlos ruão disse...

oh, tanta resposta banal. será tão difícil perceber o que o cossery quer dizer ?
cá se deixa a lista literária para futuros entendimentos:
+ os homens esquecidos de deus
+ a casa da morte certa
+ mandriões no vale fértil
+ mendigos e altivos
+ a violência e o escárnio
+ uma conjura de saltimbancos
+ uma ambição no deserto
+ as cores da infâmia

... os que não sabem fazer nada, reflectem... deus meu ! porreiro pá !
... é como aquela do que quem não sabe, ensina...
caro paulo, começa pelas alfaias agrícolas, i.e., pela lavoura como diz o portas já que as foices não «cegam» ervas daninhas... enfim.