quarta-feira, 21 de maio de 2008

Porque será o tempo tão estranho?

Um dos resultados de experiências mais perturbadores na história da ciência foi o estudo feito pelo neurocientista Benjamim Libet. Ele monitorizou os impulsos cerebrais e nervosos para demonstrar que o movimento dos músculos supostamente sob controle consciente - o tamborilar de um dedo, por exemplo - é comandado por impulsos nervosos do cérebro e da espinal medula antes de termos consciência de que queremos efectuar o movimento. Isto é perturbador, uma vez que implica de forma clara que a nossa sensação de termos um controle consciente sobre as nossas acções é uma ilusão.
Michel Hanlon, 10 Perguntas às quais a ciência não sabe responder - ainda, Civilização Editora.

2 comentários:

tempo disse...

O tempo e o livre arbítrio. Como pode um desfazer o outro? Há coisas além dos apetrechos de entendimento com que fomos dotados. Assim dizia, relativamente à alma e ao corpo - e à alma fora do corpo - S. tomás de Aquino. Pode ser que venha a ser possível, num lapso de tempo e de excesso de informação e inteligência compreender alguma coisa, algumas destas coisas. no entanto, acho que não temos mecanismos bastantes. Como pode uma formiga ver o horizonte do elefante?

julioletras disse...

Será o tal "terceiro problema": eu, tempo, consciência...