quinta-feira, 22 de maio de 2008

Joga, não joga...

Deus não joga aos dados com o Universo - Albert Einstein.
Deus não só joga aos dados como por vezes os atira para onde não se podem ver - Stephen Hawking.

6 comentários:

paulo anjos disse...

Einstein recusava-se a aceitar a doutrina probabilistica da Fisica quantica. A sua fisica do macro é um hino à perfeição da lógica determinada. A fisica quantica do micro é, por enquanto, porque parece que a teoria das cordas irá alterar essa situação, pouco mais que a assunção da probabilidade, da estatistica...

Anónimo disse...

Então e para quem não tem fé, não há dados?

AugustoMaio disse...

Parece que os dados são especialmente para quem não tem fé!

AugustoMaio disse...

Além do parece falta ao comentário anterior um TALVEZ do tamanho do SEI LÁ, sendo certo que este tem a dimensão do Universo. Ou TALVEZ ande lá perto...

julioletras disse...

A expressão de Einstein, com efeito, surge na rejeição do princípio da mecânica quântica. A frase de Hawking refere-se aos "buracos negros".
Os buracos negros, de facto, colocam aos físicos o dilema resultante do desafio da lei que afirma que a energia não pode ser criada nem destruída. Ora, a luz aspirada para o centro de um "buraco negro" parece que é destruída, já que é esmagada num espaço infinitamente pequeno.
Ainda assim, permanece a dúvida: pode ser que, de alguma forma, a luz seja conservada e, se assim for, ele poderá libertar-se um dia? O "buraco negro" pode inverter-se?

Passiflora Maré disse...

Bem, eu gosto do tema, e segundo me venho informando o próprio Stephen Hawking desenvolveu uma teoria de que os buracos negros libertariam a luz de que se apropriam de forma muito paulatina numa espécie de emanação constante de luz, a que chama a teoria da radiação de Hawking.
O seu trabalho actual é construir uma teroia que una de algum modo a teoria da relatividade e a teoria da mecência quântica, a chamada teoria de tudo que englobaria os princípios que regem quer o infinitamente pequeno quer o infinitamente grande.