terça-feira, 20 de maio de 2008

... A Few Good Men

E para os cinéfilos que, de algum modo, sempre se surpreenderam a ver o Tom Cruise - esse menino bonito dos anos oitenta -, a fazer um papel sério.

Claro que o melhor de tudo é este pedaço da interpretação de Jack Nicholson, no papel de Coronel Nathan Jessep, que lhe valeu a nomeação para o Óscar de Melhor Actor Secundário.

A Few Good Men, 1992

3 comentários:

Anónimo disse...

Uma contextualizada postagem e, com o acrescento pessoal que o António das Cruzes não está nada mal. Com o respeito devido a outro, é verdade.

paulo anjos disse...

O filme sem o Tom Cruise poderia ser bem melhor, mas o dinheiro tem um peso nada relativo.

ViriatoFCastro disse...

Por acaso, até gostei do desempenho. E verdade se diga, também vibrei bastante com o romance de "Maverick" com a sua instrutora-consultora-que-apenas-está-ali-para-se-apaixonar-por-um-piloto-jeitoso. Enfim, gostei do Top Gun, como gostei do Cocktail - onde aparecia a namorada de Daniel LaRusso, em Karate Kid I -, da Cor do Dinheiro e do Encontro de Irmãos.
Pronto eu era jovem. Contudo, mesmo hoje ainda não me passou a "pancada" pelos anos oitenta. Vá lá um tipo entender estas coisas.