quinta-feira, 22 de maio de 2008

cisnes ou patos (mas de cabeça erguida)


4 comentários:

Anónimo disse...

" O Lago do Cisne "


Foram meus olhos, duas asas tontas
que ao teu redor, como ao redor da luz
queimaram suas ânsias e ficaram
mortos no chão, como cigarras mortas...

No bailado em que estavas, sobre o palco,
meu desejo - esse fauno de alma triste,
tomaria teu corpo e bailaria
até que o mundo se fundisse ao sonho...

Olhos de luar e vinho que me seguem
na ária da solidão em que me envolvo
sem volta, sem partida, sem transcurso...

Foram meus olhos que te descobriram
e ficaram vogando esse abandono
de cisne branco sobre o lago imenso...


Poema de JG de Araujo Jorge

Anónimo disse...

No mas...é que está o MAS!

Passiflora Maré disse...

Senhor o vosso lago dos cisnes é verde esmeralda e azul ágata, que bela combinação!!

vm disse...

Em cada lago ou lagoa, com patos, cisnes o que seja
Existe sempre aquele que não desperta, aquele que é diferente
Diferente, por tudo e por nada, diferente de coisa nenhuma
E neste lago, sou eu, “patinho feio”.
Sempre patinho, de cabeça baixa…
vm
(Modos de ver)