terça-feira, 15 de abril de 2008







5 comentários:

A M disse...

"NUM JARDIM DO NORDESTE

À minha frente as esplêndidas flores escarlates
dos lírios vermelhos florentinos. D. H. Lawrence
fala, não sei em que romance, do desejo puro dessa
cor. Encontrei esses lírios, mais tarde, nos jardins do palácio Pitti e tinha-os agora à minha
frente com a poderosa e pura inocência do desejo.
Sem qualquer cheiro. Escarlates".

João Miguel Fernandes Jorge, Bellis Azorica

Nordeste: a fina flor de S.Miguel, Açores

alívio disse...

"Amei. E quem é que não amou?
Dei-me a todos os prazeres;
Quem é que ao prazer se nega?
- Sim, jamais um prazer se rejeitou!

Mas, acabei.

Depois da juventude
Vem a idade madura,
- Tudo nos sabe a derrota.

Meus cabelos foram loiros
Como aqueles - de entre tantos que beijei,
Como aqueles que eu prefriro!

Nem a vida me conhece.

Cantei. Agora, suspiro."

António Botto
"As Canções"

Anónimo disse...

Questão prosaica( e nem por isso sem poesia) e porque já sei que são de sua autoria, pode dizer o nome da "terrazinha" (da que se vê , não da sua é claro, embora esta possa vir como acessório) ?

A M disse...

De cima para baixo. Nordeste, sem certeza; Lagoa do Fogo e Nordeste, estas certas.

Acessório tem que ser, por natureza e verdade, mais genérico: Serra de Montemuro de origem, mas depois muitas paragens (relevantes: Madeira, Açores, Braga, Centro e Lisboa, sem nunca esquecer Portimão).

Açores disse...

A lagoa do fogo é onde o silêncio se ouve, onde se squece todo o bulício do mundo e se respira fundo. O Nordeste é a vila mais simpática da ilha de S. Miguel, um louvor à natureza e à sua beleza constante, diurna e nocturna. Lindo.